Educação

Governo do Estado libera celulares em sala de aula

Medida revoga lei de 2007 que impedia os aparelhos; uso deve ser para fins pedagógicos

Crédito: Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

Alunos da rede estadual de São Paulo estão liberados para usarem aparelhos celulares dentro das escolas no momento das aulas. A medida foi sancionada pelo governador Geraldo Alckmin nesta segunda-feira 7, e altera lei de 2007, que impedia o uso dos aparelhos dentro das unidades de ensino de forma irrestrita.

Embora a nota do governo do estado acentue que a intenção da medida seja o uso dos aparelhos para fins pedagógicos, o projeto (PL 860/16), elaborado a pedido do secretário de Educação José Renato Nalini, não distingue se o uso deverá ser pedagógico ou não.

O PL também não particulariza como professores farão uso da tecnologia nas aulas, visto que as escolas não dispõem de aparelhos próprios tampouco de rede de internet wi-fi. A medida, então, ficará restrita aos professores e alunos que possuírem aparelhos celulares e pacote de dados particulares.

Como o projeto não prevê de que maneira o uso dos celulares irá se desenrolar, fica a tarefa para os professores mediar a experiência dos alunos com os aparelhos nas atividades escolares, ainda segundo a nota publicada pelo governo.

O projeto elaborado em 2016 foi aprovado pela Assembleia Legislativa em outubro deste ano.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo