Educação

Diplomas brasileiros dos ensinos fundamental e médio serão reconhecidos em Portugal

Acordo é um dos treze memorandos assinados entre os dois países

Apoie Siga-nos no

Brasil e Portugal assinaram um memorando de entendimento para reconhecimento mútuo dos diplomas dos ensinos fundamental e médio. A equivalência  integra um pacote de 13  acordos encaminhados na cimeira entre os dois países em Lisboa e que alcançam áreas como saúde, cultura, direitos humanos e tecnologia aeroespacial. Haverá ainda o reconhecimento das respectivas carteiras de motorista.

A reunião de alta cúpula não acontecia desde 2016. O presidente Lula lamentou o distanciamento entre as duas nações , fruto, segundo ele, do descaso dos governos brasileiros anteriores, em especial do mandato de Jair Bolsonaro. “O Brasil, nos últimos quatro anos”, lamentou o petista, “foi o país mais isolado do mundo. O presidente não visitava ninguém, porque ninguém queria recebe-lo. E não recebia ninguém, porque ninguém queria visita-lo”.

Segundo Lula, a parceria não será negligenciada durante seu governo. “Portugal é uma extensão da casa chamada Brasil e o Brasil é  uma extensão da casa chamada Portugal”.

O primeiro-ministro português, António Costa, valeu-se de metáfora semelhante. “Presidente Lula”, afirmou, “esta é a sua casa”. O premier ressaltou que os acordos “cuidam do que mais interessa, as pessoas”.

Na segunda-feira 24, durante evento com empresários na cidade do Porto, Lula e Costa vão assinar mais um memorando: de adaptação de um novo caça militar da Embraer aos padrões da Otan. O centro de treinamento dos pilotos ficará sediado em Portugal.

O presidente brasileiro não tem agenda oficial no domingo.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo