Educação

Casos de Covid-19 triplicam nas escolas estaduais de São Paulo, aponta sindicato

O levantamento parcial feito pela Apeoesp registrou 520 casos nas instituições; a maioria acomete os professores da rede

Visita da Secretaria de Educação à EE Ernani Rodrigues, na cidade de Assis, em São Paulo - Foto: Célio Messias/EducaçãoSP
Apoie Siga-nos no

Um levantamento do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) aponta que os casos de Covid-19 nas escolas da rede pública estadual de São Paulo triplicaram no mês de maio

Foram registrados 520 casos da doença em 76 escolas analisadas. Os professores são os mais afetados pelo contágio, chegando a 291 infectados; seguido de 130 estudantes e 33 funcionários.

O cálculo total leva em consideração 94 subsedes e 55 escolas. Dado esse número, o sindicato alerta para uma subnotificação de um número maior de casos, já que a rede estadual possui 3.700 escolas.

O Painel Simed (Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para Covid-19) atualizado pelo governo do Estado marcou no mesmo mês, 661 casos confirmados da doença em escolas estaduais.  

O portal reúne os números através do cadastro das redes estadual, municipal e particular submetidas ao Conselho Estadual de Educação. Neste período, o número somado de casos confirmados nas três redes chegou a 755. Os dados são atualizados por semana epidemiológica.

Segundo o protocolo publicado pela Secretaria de Educação do Estado no início deste ano letivo, os professores, alunos e demais funcionários do corpo docente só poderão se ausentar da escola se tiverem dois ou mais sintomas. O uso de máscara e outros protocolos sanitários seguem recomendados pela secretaria

Diante disso, o sindicato advoga em favor da suspensão das aulas presenciais para evitar aumento da transmissão. E orienta a maior fiscalização e apoio para as escolas onde forem identificados casos da doença.

A alta de casos nas escolas ocorre em meio a um crescimento de hospitalizações de Covid-19 no Estado. Segundo dados da Secretaria da Saúde, o número de novas internações pela doença aumentou 60% nas últimas duas semanas. Dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) mostram ainda que a mortalidade em São Paulo está em 3,1%, acima da média nacional de 2,2%.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.