Prévia do PIB aponta tombo de quase 11% no segundo trimestre

Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) mostra ainda queda de 6,28% no primeiro semestre do ano

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Economia

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), tido como uma prévia informal do Produto Interno Bruto (PIB), mostra queda de 6,28% no primeiro semestre do ano, conforme dados divulgados nesta sexta-feira 14.

Os números mostram ainda uma queda de 10,94% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior. Na comparação com o segundo trimestre de 2019, o recuo foi de 12,03%. No acumulado de 12 meses, a prévia do PIB encolheu 2,55%.

Os dados certamente são impactados pela pandemia do novo coronavírus, que reduziu a atividade de setores da economia.

O IBC-Br, divulgado mensalmente, serve de base para investidores e empresas adotarem medidas de curto prazo, embora não reflita necessariamente o resultado do PIB, divulgado a cada três meses pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O indicador do BC leva em conta a trajetória das variáveis consideradas como bons indicadores para o desempenho dos setores da economia como serviços, indústria e agropecuária.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem