Economia

Netflix perde assinantes pela 1ª vez em 10 anos e ações despencam

A gigante do streaming explicou que a queda deve-se principalmente à dificuldade de conseguir novos assinantes em todo o mundo, e também à suspensão de seu serviço na Rússia

A entrada em cena de serviços de streaming, como o do Netflix, mudou a internet
Apoie Siga-nos no

A Netflix perdeu 200.000 assinantes em todo o mundo no primeiro trimestre desde o final de 2021, a primeira queda em mais de 10 anos, e suas ações caíram 23% em Wall Street nas negociações após o fechamento.

A gigante do streaming explicou que a queda deve-se principalmente à dificuldade de conseguir novos assinantes em todo o mundo, e também à suspensão de seu serviço na Rússia.

A pioneira do setor teve um forte crescimento durante a pandemia. O mercado esperava uma correção, mas não tão forte.

A Netflix previa incorporar 2,5 milhões de clientes no período considerado, mas, pelo contrário, perdeu assinantes para um total de 221,64 milhões clientes.

“A suspensão de nosso serviço na Rússia e a diminuição progressiva do número de assinantes pagos russos levou a uma perda bruta de 700.000 assinaturas. Sem este impacto, teríamos 500.000 assinantes adicionais” em relação ao último trimestre de 2021, informou a empresa em comunicado.

A empresa faturou 7,9 bilhões de dólares no primeiro trimestre do ano, 10% mais que no mesmo período do ano passado, em particular graças aos aumentos do número de assinantes em 12 meses (+6,7%) e do valor de seu serviço.

O lucro foi de 1,6 bilhão de dólares, abaixo do valor do primeiro trimestre de 2021 (1,7 bilhão).

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo