Economia

‘Não tem de onde tirar, essa é a realidade’, diz Mourão sobre financiamento do Renda Cidadã

Vice-presidente sugeriu que o tema fosse questionado do ‘outro lado’, no Congresso

O VICE-PRESIDENTE HAMILTON MOURÃO. FOTO: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
O VICE-PRESIDENTE HAMILTON MOURÃO. FOTO: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
Apoie Siga-nos no

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) admitiu nesta quinta-feira 01 a dificuldade do governo de Jair Bolsonaro de encontrar fontes de financiamento para o programa Renda Cidadã, apresentado como substituto do Bolsa Família.

No início desta semana, o senador Marcio Bittar (MDB-AC), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial, afirmou a jornalistas que o novo programa seria custeado com recursos reservados para o pagamento de precatórios, verbas do próprio Bolsa Família e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Na quarta-feira 30, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que os precatórios não são uma fonte de financiamento “saudável, limpa, permanente e previsível”. “Ligaram uma coisa a outra, estávamos estudando a redução das despesas com precatórios e disseram esse estudo aqui é para fazer o financiamento de um programa populista. Não é. Não há essa ligação direta”, afirmou.

Nesta quinta, Mourão retomou a polêmica sobre o uso de verbas do Fundeb no financiamento do Renda Cidadã. “Esse assunto já virou a página, já acabou”, disse o vice-presidente à imprensa. Sobre a possível utilização dos precatórios, ele declarou: “Acredito que não, também”.

Quando questionado, então, sobre a fonte dos recursos para sustentar o novo programa social, Mourão respondeu: “Não tem de onde tirar, essa é a realidade”. Ele ainda sugeriu que o tema fosse questionado do “outro lado”, no Congresso Nacional.

(Com informações da Agência Estado)

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.