Economia

assine e leia

Minha parte em dinheiro

Pandemia e inflação impulsionam o benefício do cashback, que contamina até os bancos

Relacionamento. O Magalu evoluiu para um cartão de crédito com cashback. Delipe, da Glaper, expande a experiência a partir de Jandira, interior paulista - Imagem: Redes sociais
Relacionamento. O Magalu evoluiu para um cartão de crédito com cashback. Delipe, da Glaper, expande a experiência a partir de Jandira, interior paulista - Imagem: Redes sociais
Apoie Siga-nos no

De Jandira, cidade de 125 mil habitantes no oeste da Região Metropolitana de São Paulo, para o resto do Brasil. Um provedor local de internet, a Digenet, procurava um meio de animar o comércio, que, fechado pela pandemia, deixava de pagar o provedor. Ele procurou a empresa de marketing digital Glaper, que organizou um sorteio de cupons de desconto entre os clientes cadastrados. “Um usuário, por exemplo, ganhava um cupom de 100 reais e gastava numa padaria”, conta Felipe Delipe, sócio-fundador da Glaper. “Com isso, a provedora ajudava o usuário e ajudava a padaria. Mas era meio manual, ficou um pouco bagunçado. Comércios que não eram sorteados brigavam para participar. Daí, sugeri montarmos uma plataforma de cashback, que começou a funcionar em agosto de 2020.”

Hoje, a plataforma tem 5 mil estabelecimentos comerciais e 300 mil consumidores cadastrados, espalhados do Nordeste ao Rio Grande do Sul. Está em negociação com um provedor de internet do Nordeste que agrega 100 mil assinantes e 800 estabelecimentos comerciais, além de várias outras tratativas, facilitadas pela participação em uma feira em Olinda. “Se continuar no ritmo de crescimento atual,­ fechamos o ano com 10 mil estabelecimentos e cerca de 1 milhão de usuários beneficiados”, anima-se Delipe.

William Salasar
Editor de Finanças em CartaCapital.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.