Economia

Conheça os novos diretores do Banco Central, que assumem o cargo nesta terça-feira

Paulo Pichhetti e Rodrigo Alves Teixeira participarão da próxima reunião do Copom para discutir a taxa de juros do País

Foto: Banco Central/Divulgação
Apoie Siga-nos no

Paulo Picchetti e Rodrigo Alves Teixeira tomam posse, nesta terça-feira 2, como diretores do Banco Central. O nome da dupla de economistas foi aprovado pelo Senado Federal em dezembro. 

Picchetti vai assumir a Diretoria de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos, enquanto Teixeira é o novo diretor de Administração.

Com a posse, a dupla poderá participar da próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), prevista para os dias 30 e 31 de janeiro.

Funcionário de carreira do BC, Teixeira é graduado, mestre e doutor em economia pela Universidade de São Paulo (USP) e professor do Departamento de Economia da Pontifícia Universidade Católica (PUC), tendo também trabalhado como professor do Departamento de Economia da USP, diretor-adjunto da Diretoria de Relações Internacionais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), na Assessoria Econômica do Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, e no gabinete da Secretaria do Orçamento Federal no Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão.

Já Picchetti é pesquisador da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-SP), com mestrado em Economia pela USP e doutorado em Economics pela University of Illinois-System. Ele trabalha há 20 anos no desenvolvimento de pesquisas para o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre-FGV), especialmente em métodos quantitativos em economia. 

Como diretores, Picchetti e Teixeira ficam no cargo até 31 de dezembro de 2027, com possibilidade de recondução por mais quatro anos. 

Além dessa mudança no Banco Central, ainda em 2024 acabam os mandatos do presidente da instituição, Roberto Campos Neto; da diretora de Relacionamento, Carolina de Assis Barros; e do diretor de Regulação, Otávio Ribeiro Damaso. Os substitutos ainda não foram anunciados.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo