CartaExpressa

Campos Neto acompanha Galípolo por corte de 0,5 na Selic; confira os votos no Copom

Quatro dos nove diretores defenderam uma redução de 0,25

Brasília, 02/08/2023 - Reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil. Foto: Raphael Ribeiro/BCB
Apoie Siga-nos no

Cinco diretores do Comitê de Política Monetária votaram, nesta quarta-feira 2, pela redução de 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros, entre eles o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Com o corte, a Selic está em 13,25% ao ano.

A redução vem na esteira da ofensiva de líderes políticos e setores do “mercado” pelo recuo no índice. O Copom costuma se reunir a cada 45 dias para definir a taxa básica.

Votaram pela redução de 0,5 ponto percentual, além de Campos Neto:

  • Ailton de Aquino Santos
  • Carolina de Assis Barros
  • Gabriel Galípolo
  • Otávio Ribeiro Damaso

Esta é a primeira vez que Aquino e Galípolo participam da reunião do Copom. Eles foram indicados pelo presidente Lula (PT) para integrar diretorias do Banco Central no primeiro semestre deste ano.

Quatro diretores do Copom defenderam reduzir a Selic em 0,25 ponto percentual:

  • Diogo Abry Guillen
  • Fernanda Magalhães Rumenos Guardado
  • Maurício Costa de Moura
  • Renato Dias de Brito Gomes

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo