Economia

Após crescer por dois anos, produção industrial cai 1,1% em 2019

Efeitos na indústria extrativa, que acumulou maior queda, foram mais sentidos por conta da tragédia da Vale em Brumadinho

(Foto: Agência Vale)
(Foto: Agência Vale)

Dois anos de crescimento seguidos na produção nacional da indústria foram interrompidos em 2019, cujo setor registrou uma queda acumulada de 1,1%, segundo a Pesquisa Industrial Mensal divulgada nesta terça-feira 04 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

De acordo com André Macedo, gerente da pesquisa, um grande peso no resultado negativo registrado foram os efeitos na indústria extrativa após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, que matou mais de 270 pessoas em janeiro do ano passado e culminou em uma queda de 9,7% em relação ao mesmo período 2018.

No entanto, a tragédia causada pela Vale não foi a única responsável pela retração. A pesquisa apontou que, entre os ramos industriais, 17 entre 29 apresentaram redução na produção. Metalurgia, artefatos de couro, artigos para viagem, calçados, e aparelhos elétricos foram outas categorias em queda.

Do outro lado, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis foram os que apresentaram maior alta, de 10,8%, o que foi impulsionado, segundo o IBGE, pela maior produção de óleos combustíveis.

A produção de bens de consumo, tanto duráveis quanto não duráveis, também foi responsável por tentar equilibrar a balança para o positivo. “O avanço no mercado de trabalho e a liberação de saques do FGTS injetaram dinheiro na economia, impulsionando essa atividade”, disse Macedo.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!