Diversidade

Ministério dos Direitos Humanos lança campanha contra a transfobia

Encabeçada pela secretária Symmy Larrat, a campanha é a primeira em quatro anos a debater violência contra a população trans

Foto: Agencia Brasil
Apoie Siga-nos no

O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania lança nesta sexta-feira 20 a campanha Construir para Reconstruir, em homenagem ao Dia da Visibilidade Trans, celebrado em 29 de janeiro.

A campanha rompe com um hiato de quatros anos em que Jair Bolsonaro (PL) não propôs ou executou qualquer projeto destinado a esta parcela da população. Durante os últimos anos, políticos aliados do ex-capitão tentaram problematizar a transgeneridade em meio à agenda da ‘ideologia de gênero’.

A ação ocorrerá nas redes sociais e envolverá uma série de publicações sobre os avanços legais dos direitos trans no País. A secretária nacional de Promoção e Defesa dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+, Symmy Larrat, será a porta-voz da campanha, que ocorrerá até o dia 30. Larrat é a primeira travesti a assumir um cargo no governo federal.

Com mensagens como “A minha existência não fere você, mas o seu preconceito me impede de viver”, as publicações planejam divulgar o canal de atendimento gerido pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, o Disque 100, para incentivar denúncias de violações aos direitos LGBTQIA+. Outro foco da campanha será dar visibilidade às pessoas ‘silenciadas’ em razão de sua expressão de gênero e orientação sexual.

Também haverá a transmissão ao vivo de uma mesa com Symmy Larrat e representantes do movimento trans na sexta-feira 27.

Em nota para promover o evento, o governo afirma que o País é um dos que mais matam pessoas LGBTQIA+. Em 2021, o Brasil registrou 179 mortes violentas de pessoas LGBTQIA+, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo