CartaExpressa,Diversidade

Justiça absolve Sikêra e classifica como lícito chamar LGBTs de ‘raça desgraçada’

Justiça absolve Sikêra e classifica como lícito chamar LGBTs de ‘raça desgraçada’

O apresentador da RedeTV disse em seu programa que os homossexuais estão acabando com a família brasileira

TJSP absolve Sikêra e classifica como lícito chamar LGBTs de 'raça desgraçada'. Foto: Reprodução/ Redetv

TJSP absolve Sikêra e classifica como lícito chamar LGBTs de 'raça desgraçada'. Foto: Reprodução/ Redetv

O desembargador Rodolfo Pelizzar, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), derrubou a decisão de primeira instância que havia condenado o apresentador Sikêra Jr., da RedeTV, a pagar 30 mil reais de indenização para a modelo transexual Viviany Beleboni.

Segundo divulgou o portal UOL, o desembargador disse que o Estado não pode censurar o direito de dizer o que se pensa e que a “crítica” de Sikêra “pode até ser um equívoco crasso, mas não uma manifestação ilícita do pensamento”.

Em 2020, ao comentar um assassinato cometido por um casal de mulheres, Sikêra utilizou a imagem de Viviany na parada de 2018, na qual ela interpretou Jesus na cruz pedindo mais respeito com a população LGBT.

“Isso é um ‘lixo’, uma ‘bosta’, uma ‘raça desgraçada’, comentou o apresentador. “Os homossexuais estão arruinando a família brasileira”.

“Em verdade, a crítica foi dirigida à toda a comunidade LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais], de forma genérica”, afirmou o desembargador.

“A conduta do apresentador não é ilícita, sendo uma mera crítica por entender que sua religião havia sido ofendida por homossexuais, a quem entende serem avessos a Jesus.”

A decisão cabe recurso.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem