Diversidade

Democracia é o tema da parada LGBT de São Paulo em 2020

O cenário político, social e o desmonte na área da saúde, na educação e na cultura motivaram a escolha do tema

Democracia é o tema escolhido para a Parada LGBT de São Paulo em 2020. Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas.
Democracia é o tema escolhido para a Parada LGBT de São Paulo em 2020. Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas.
Apoie Siga-nos no

A Parada LGBT de São Paulo, a maior do mundo, definiu que o tema de 2020 será “Democracia”. Os recentes ataques á comunidade LGBT e as eleições de 2020 foram os principais motivos que levaram o tema a se tornar vencedor. A outra proposta que estava concorrendo era de HIV e aids,  mas decidiram deixar para o ano que vem, já que em 2021 completam-se 40 anos do início da epidemia da aids no mundo.

“Tendo em vista todo o cenário político e social, e com o desmonte na área da saúde, na educação e na cultura, que não atinge só a comunidade LGBT e, sim, toda a sociedade”, disse o comunidade da  Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que abriu uma votação para a escolha do slogan.

 

Chegando em sua 24ª, a parada de São Paulo se tornou uma manifestação política importante para o movimento LGBT. Temas como o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a criminalização da LGBTfobia, direito das pessoas trans entre outros pontos foram pontos que ajudaram a pressionar a sociedade em decisões positivas para a comunidade.

Em 2019, o primeiro ano do mandato do presidente Jair Bolsonaro, que já se declarou como LGBTfóbico diversas vezes, a parada teve um tom politico muito maior que os anos anteriores. Cartazes e faixas repudiavam as falas do capitão e exaltavam a decisão do STF de criminalizar a LGBTfobia.

O tema do ano anterior foi a Revolta de Stonewall, ocorrida em Nova York (EUA) em junho de 1969. Stonewall é uma referência ao bar nova iorquino frequentado por membros da comunidade LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros), na década de 1960, que resistiram a uma batida policial, gerando uma série de manifestações pela diversidade sexual. Um ano depois ocorria a primeira Parada do Orgulho Gay, em Nova York.

Alexandre Putti

Alexandre Putti
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.