Cultura

assine e leia

Um reencontro com Gramsci

Publicada no Brasil a edição comemorativa dos Cadernos do Cárcere, obra extraordinária do filósofo italiano

A Casa Gramsci, em Ghilarza, é singela e ostenta nas paredes um trecho das memórias do pensador, em sua própria caligrafia. Os volumes agora reeditados foram traduzidos por Carlos Nelson Coutinho, reconhecido especialista na teoria gramsciana - Imagem: Ales&Ales e Ediz Spanu/Reda&Co
A Casa Gramsci, em Ghilarza, é singela e ostenta nas paredes um trecho das memórias do pensador, em sua própria caligrafia. Os volumes agora reeditados foram traduzidos por Carlos Nelson Coutinho, reconhecido especialista na teoria gramsciana - Imagem: Ales&Ales e Ediz Spanu/Reda&Co
Apoie Siga-nos no

A Civilização Brasileira acaba de publicar em três volumes os Cadernos do Cárcere, de Antonio Gramsci, na tradução de Carlos Nelson Coutinho, um dos dois especialistas brasileiros na obra do extraordinário pensador italiano, juntamente com Leandro Konder, ambos já falecidos. Confesso que de longe prefiro a edição italiana de 1979 dos Editori Riuniti. Ao ler esta edição, imediatamente pensei que o sardo, assim como Marx pôs de ponta-cabeça a filosofia de Hegel, operou a mesma inversão em relação a Benedetto Croce, o mestre burguês que, com o advento do fascismo, fechou-se em sua casa de Nápoles como se estivesse em prisão domiciliar e não mais saiu até a queda de Mussolini.

Pensamento similar parece ter sido alimentado por Coutinho, que também escreveu uma introdução dos Cadernos sobre o pensamento de Croce. Meu avô paterno nasceu em Ghilarza e lá vou eu, amiúde, visitar primos a me oferecer guarida, com direito a copos e mais copos do excelente vinho da ilha, desaconselhado, entretanto, na companhia das fantásticas alcachofras sardas, mastigáveis até mesmo cruas, as melhores do mundo. Aconselhável, pelo contrário, um copo d’água ou um pouco de vinho branco enfrentado com compunção.

Mino Carta

Mino Carta
Diretor de Redação de CartaCapital

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.