Ícone do cinema, ator Sean Connery morre aos 90 anos

Informação foi confirmada pela família; escocês atuou em mais de 90 papéis e foi o primeiro a interpretar James Bond

O ator escocês  Sean Connery. Foto: Yuri Cortez/AFP

O ator escocês Sean Connery. Foto: Yuri Cortez/AFP

Cultura

Primeiro e para muitos o “melhor James Bond de todos os tempos”, o lendário ator escocês Sean Connery morreu aos 90 anos, informou neste sábado a BBC, que citou a família do artista como fonte.

Durante sua longa carreira, Connery recebeu um Oscar de ator coadjuvante por seu papel em Os Intocáveis (1987), assim como três Globos de Ouro e dois Bafta.

“Que infinitamente triste ouvir a notícia de que Sir Sean Connery faleceu. Ele e Roger foram amigos durante muitas décadas e Roger sempre afirmou que Sean era o melhor James Bond de todos os tempos”, afirma um tuíte da conta oficial do ator Roger Moore, que também interpretou o famoso agente 007.

Sean Connery nasceu em 25 de agosto de 1930 em uma família sem recursos da região de Edimburgo, a capital da Escócia. Ele deixou os estudos muito cedo e entrou para a Marinha aos 16 anos. São desta época as duas tatuagens que tinha no antebraço direito: “Mamãe e papai” e “Escócia para sempre”.

Ele trabalhou como socorrista, pedreiro, caminhoneiro, entregador de carvão e guarda-costas. Também se dedicou ao fisiculturismo, terminando em terceiro lugar no concurso Mister Universo de 1950, antes de iniciar a carreira de ator.

Ele foi o primeiro ator a interpretar no cinema o elegante agente a serviço de Sua Majestade em 007 Contra o Satânico Doutor No, de 1962, e encarnou James Bond em outros seis filmes oficiais da saga.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Post Tags
Compartilhar postagem