Cultura

assine e leia

Os corpos como narradores

Duas jovens cineastas, uma grega e uma francesa, oferecem olhares autênticos sobre o desejo e a repulsa

Attenberg, dirigido por Athina Rachel Tsangari, está disponível na plataforma MUBI, e Rodeo, de Lola Quivoron, estreou no circuito de salas – Imagem: Madman Films
Apoie Siga-nos no

Que lugar ocupam os corpos neste mundo de coisas? As histórias e, sobretudo, as formas escolhidas por algumas cineastas contemporâneas revelam faces despercebidas no cotidiano, onde tudo obedece a hierarquias e segue funções.

Attenberg (2010), dirigido pela grega Athina Rachel Tsangari, disponível na MUBI desde a terça-feira 2, e Rodeo, da francesa Lola Quivoron, em cartaz nos cinemas desde a quinta-feira 4, oferecem olhares surpreendentes sobre os corpos em relação com o desejo e a posse, mas também com a repulsa.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo