Músicos pedem ajuda na rede social para atravessar a pandemia

Apelos seguem e revelam situação crítica no meio musical

Músicos pedem ajuda na rede social para atravessar a pandemia. (Foto: br.freepik.com )

Músicos pedem ajuda na rede social para atravessar a pandemia. (Foto: br.freepik.com )

Cultura

O baterista João Cortez ficou conhecido por tocar com Ivan Lins, Gonzaguinha, Quarteto em Cy. Tem uma infinidade de gravações com artistas do primeiro escalão. É bastante identificado com a Bossa Nova e chegou a integrar o Bossa Três, conjunto instrumental formado pelo pianista Luiz Carlos Vinhas, precursor do gênero.

No início de agosto, o músico gravou e disponibilizou no YouTube pedido de ajuda, em tom dramático. Ele mudou com a mulher do Rio de Janeiro para Cachoeira Paulista, no interior de São Paulo, enquanto, segundo disse, aguarda a normalização da situação por conta da pandemia.

Na gravação, diz estar “desesperado”, “pedindo doações” para viver e com “situação difícil, sem perspectiva de trabalho”. Uma rifa, com acessórios de bateria e CDs, foi criada por bateristas conhecidos, como Guto Goffi (Barão Vermelho) e Claudio Infante, para ajudá-lo.

Outro que fez apelo pelas redes sociais foi Luizinho Sete Cordas. Muito conhecido no meio do samba e do choro, o instrumentista sempre foi muito requisitado para gravações e shows.

Luizinho é considerado um dos maiores violonistas de sete cordas do país. Já acompanhou de Nelson Gonçalves a Beth Carvalho. Tem uma quantidade grandiosa de álbuns que participa como músico.

Dias atrás, postou nas redes sociais pedido de auxílio. “Infelizmente não estou podendo me apresentar, fazer gravações nem dar aulas (faço parte do grupo de risco), e neste momento difícil tive que vender meus violões, e atualmente toco com o violão que um amigo gentilmente me emprestou”, relatou.

O apelo foi amplamente compartilhado com o número de uma conta bancária para depósito de ajuda em dinheiro. O músico ainda informou a disponibilização à venda de 1.200 partituras escritas à mão pelo próprio.

No dia 23 de agosto, foi realizada transmissão pelo YouTube de um projeto em homenagem a Luizinho Sete Cordas para arrecadar fundos em prol do violonista, com a participação de vários músicos.

Um dos trabalhos que mostra bem a genialidade de Luizinho Sete Cordas no violão é no álbum Remexendo (2006), em que faz duo com outro violonista, Euclides Marques. Várias outras gravações que participou é possível ouvir sua proeminência no instrumento.

Nesse período de pandemia, o caso de maior repercussão na música até aqui de relato público de dificuldades financeiras e pedido de ajuda de maneira direta pelas redes sociais, foi da cantora e compositora Angela Ro Ro, no final de junho.

Antes, o histórico sambista Nelson Sargento já havia revelado sérios problemas e campanha virtual chegou a ser criada para arrecadar recursos para o compositor. O violonista e arranjador Luís Felipe Lima foi outro, quase na mesma época, que manifestou dificuldades financeiras em post nas redes sociais. Sem contar os que estão sofrendo calados…

Muitas lives musicais seguem na internet passando o chamado “chapéu virtual”, mas a questão maior – e grave – é que ninguém sabe ainda quando poderá ter show ao vivo presencial nos moldes anteriores, a principal fonte de renda da indústria.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Jornalista há 25 anos, com passagem em diversas editorias. Foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Compartilhar postagem