Cultura

Crônica

Máquinas regionais

por Alberto Villas publicado 21/04/2017 00h04, última modificação 20/04/2017 09h40
Chega de ouvir a mesma voz nos quatro cantos do Brasil
Máquina

Ao estacionar, que tal ouvir os sotaques regionais?

Nesses tempos modernos, ando meio implicado com a voz das máquinas. Quando eu era pequeno e pedia pro Papai Noel aqueles discos voadores de lata, aqueles supersônicos, aqueles robôs ainda movidos à corda, o meu pai brincava dizendo que, um dia, as máquinas iam dominar o mundo. 

Tantos anos depois, isso acabou ficando na minha cabeça mas, naquela época, menino de calça curta, não acreditava muito. Achava que era lorota do meu pai, sempre cheio de sonhos, histórias e mais histórias. 

Hoje, me sinto bombardeado por câmeras de segurança por todos os lados, por vozes eletrônicas me pedindo para digitar números e senhas, e máquinas de catracas sempre a postos nas entradas de um shopping center da vida. Já me acostumei, mas sempre me irrito com a voz pasteurizada de todas elas. 

- Bem-vindo ao Shopping Iguatemi. Retire o seu ticket e boas compras. 

É assim aqui em São Paulo, do mesmo jeitinho que é em Manaus. 

- Bem-vindo ao Amazonas Shopping. Retire o seu ticket e boas compras. 

Passei uns dias em Belo Horizonte, ouvindo a todo momento uai, , nu e e quando cheguei na entrada do estacionamento do BH Shopping, a mesma voz da máquina da catraca.

- Bem-vindo ao BH Shopping. Retire o seu ticket e boas compras. 

Foi então que tive uma ideia. Que tal lançarmos as máquinas regionais, com sotaques e tudo mais? 

Adoraria chegar na minha BH e na hora que tirasse aquele papelzinho da máquina, ela me falasse: 

- Cê tá bom? Num isqueci di tirá o tic e depois pagá lá dentro não, tá?

Que delícia seria chegar em Manaus e ouvir:

- Rapaiz... tá lembrando de levar o ticket?

Ou em Porto Alegre, já pensou?

- Bah tchê, tu presta atenção para não perder o ticket, guri.

Ah, como seriam deliciosas essas máquinas regionais. Da próxima vez que eu for a Natal eu quero ouvir um...

- Ô xente!

Já pensou chegar no Salvador Shopping, apertar o botãozinho e ouvir da máquina...

- Fala, meu rei!

Já imaginou a máquina da catraca do Rio Sul, virar pra você e soltar um...

- E ai, mermão!

A minha ideia vai mais longe. Eu colocaria um berimbau na máquina da Bahia, uma bombacha na de Porto Alegre, um chapeuzinho de couro na de Natal, um de palha na da minha BH, um biquíni na do Rio e um cocar do Boi Garantido na máquina da catraca de Manaus. 

Se as máquinas regionais forem um sucesso, vamos partir pras vozes das meninas do telemarketing pra gente nunca mais ouvir, de Norte a Sul, de Leste a Oeste aquele lengalenga: 

- Obrigado por esperar, desculpe a demora...