CartaExpressa,Política

YouTube tira do ar o canal bolsonarista Terça Livre

YouTube tira do ar o canal bolsonarista Terça Livre

Allan dos Santos e Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Allan dos Santos e Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Redes Sociais

O Google removeu nesta quinta-feira 15 do YouTube o canal Terça Livre, fundado pelo blogueiro bolsonarista Allan dos Santos.

Em janeiro, o YouTube comunicou o canal de que um vídeo sobre Donald Trump violava as regras da plataforma. No mês seguinte, o Terça Livre recebeu mais dois avisos e a conta foi suspensa, mas voltou ao ar por decisão liminar. Nesta quinta, porém, a juíza Ana Carolina de Almeida, da 8ª Vara Cível da Comarca de São Paulo, julgou improcedente o pedido de reativação do canal.

 

 

À Justiça, o YouTube argumentou que, “embora o autor alegue que o conteúdo seria jornalístico, o vídeo não apresentava qualquer comentário ou contextualização que desse essa conotação ao material”.

“Após o encerramento, novas contas voltar a ser utilizadas, inclusive o canal pessoal do Sr. Allan dos Santos, representante legal do requerente, o que levou ao encerramento dos canais ‘Cortes do Terça Livre’ e ‘Allan dos Santos'”, acrescentou o Google.

Segundo a juíza, “é certo que o encerramento do canal do autor não se deu apenas por conta de vídeos em desacordo com as políticas do YouTube, mas também em razão de atos deliberados de burla à aplicação de suspensão anterior”.

Allan dos Santos é um dos alvos de inquéritos no Supremo Tribunal Federal que investigam a disseminação de fake news e a organização de atos antidemocráticos. Os donos do canal ainda podem recorrer da decisão.

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem