CartaExpressa

Vídeo: Policiais imobilizam mulher com criança de colo no interior de Minas

O prefeito de Itabira, Antônio Lage (PSB), manifestou repúdio, disse que a conduta ‘não é o procedimento padrão’ e pediu apurações rápidas

Créditos: Reprodução Redes Sociais Créditos: Reprodução Redes Sociais
Créditos: Reprodução Redes Sociais Créditos: Reprodução Redes Sociais

Dois policiais militares de Itabira, interior de Minas Gerais, abordaram com violência uma mulher com um bebê no colo no centro da cidade na sexta-feira 5. Em um vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o momento em que a mulher é jogada ao chão, juntamente com a criança, e imobilizada com o joelho de um dos agentes, enquanto luta para proteger o bebê.

A cena também é acompanhada de perto por uma outra criança, um garoto que estava na companhia da mulher e demonstra desespero durante a abordagem.

O vídeo ainda mostra que várias pessoas tentam intervir na ação e são intimidadas pelos agentes, com armas em punho. Uma mulher consegue retirar o bebê dos braços da mulher imobilizada. Outra, ampara o garoto que acompanhava a cena, em sofrimento.

Após a divulgação do caso, o prefeito de Itabira, Antônio Lage (PSB), manifestou repúdio ao ocorrido, disse que a conduta ‘não é o procedimento padrão’ e pediu apurações rápidas. “Com a responsabilidade de prefeito, manifesto minha repulsa diante das imagens de uma abordagem policial ocorrida no início da noite em Itabira”, disse. “As lamentáveis cenas precisam ser apuradas com rapidez e rigor. Este não é o procedimento padrão das nossas escolas militares e do Comando Geral da Corporação”.

A Polícia Militar de Minas Gerais informou, em nota, que prendeu um casal no início da noite de sexta por porte ilegal de arma de fogo e munições.

“Durante a abordagem foram apreendidas quatro munições calibre .32 com o homem. Para impedir a apreensão da arma de fogo que estava consigo, a mulher se agarrou a uma criança, usando-a como escudo humano e se recusando a largá-la”, diz a nota.

Ainda de acordo com a PM, a mulher foi projetada ao solo e imobilizada, numa queda controlada. A corporação também afirmou que a criança que estava no colo não sofreu nenhuma lesão.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!