CartaExpressa

Vamos acabar com o auxílio emergencial no fim do ano, diz Guedes

‘Estamos dando sinais que estamos removendo gastos extraordinários com a pandemia’, disse o ministro

Foto: EVARISTO SA / AFP

 Foto: EVARISTO SA / AFP
Foto: EVARISTO SA / AFP Foto: EVARISTO SA / AFP

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira 9 a investidores estrangeiros que o auxílio emergencial não vai ser estendido em 2021. A informação é do G1.

O objetivo, segundo Guedes, é “mandar um sinal forte de reduzir subsídios de uma forma geral no Brasil”.

“Acho que isso vai acontecer antes do fim do ano. Dois dias atrás, demos outro sinal, de que vamos acabar com o auxílio emergencial no fim desse ano. Estamos dando sinais que estamos removendo gastos extraordinários com a pandemia e, ao mesmo tempo, reduzindo subsídios”, disse.

As declarações foram dadas em videoconferência voltada a investidores estrangeiros, no evento “Asia Summit”, promovida pelo Milken Institute.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!