CartaExpressa,Política

TSE tem três votos contra a cassação da chapa Bolsonaro/Mourão

TSE tem três votos contra a cassação da chapa Bolsonaro/Mourão

Hamilton Mourão e Jair Bolsonaro. Foto: Sergio Lima/AFP

Hamilton Mourão e Jair Bolsonaro. Foto: Sergio Lima/AFP

Três ministros do Tribunal Superior Eleitoral votaram, na noite desta terça-feira 26, pelo arquivamento de duas ações que pedem a cassação da chapa que elegeu Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão, em 2018. O julgamento foi suspenso e será retomado na manhã desta quinta-feira 28, com os votos dos quatro ministros restantes.

 

 

O pedido de cassação foi protocolado pela coligação “O Povo Feliz de Novo”, composta por PT, PCdoB e Pros. As siglas afirmam que a chapa vencedora cometeu abuso de poder econômico e promoveu uso indevido dos meios de comunicação.

O relator, Luís Felipe Salomão, argumentou que ocorreu utilização indevida do WhatsApp para atacar adversários nas eleições de 2018, mas, por não existirem provas de que a estratégia foi decisiva para desequilibrar o pleito, não deve haver cassação da chapa.

“No que concerne à efetiva participação dos candidatos no ilícito, embora se façam presentes indícios de ciência pelo primeiro representado, hoje presidente da República, entendo que a falta de elementos mínimos quanto ao teor dos disparos em massa e à sua repercussão comprometem sobremaneira a análise desse fator”, afirmou Salomão.

Mauro Luiz Campbell seguiu o voto do relator.

Sérgio Silveira Banhos, que também votou pelo arquivamento das ações, alegou que não está comprovado que o disparo de mensagens via WhatsApp tenha ocorrido de forma ilícita. De acordo com ele, as provas dos autos “não são suficientes para reconhecimento do abuso de poder econômico.”

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem