CartaExpressa,Política

TJ-SP nega liberdade a ‘Galo’, líder dos entregadores antifascistas

TJ-SP nega liberdade a ‘Galo’, líder dos entregadores antifascistas

O entregador de aplicativos Paulo Galo. Foto: Scarlett Rocha

O entregador de aplicativos Paulo Galo. Foto: Scarlett Rocha

O desembargador Walter da Silva, da 14ª Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo, negou neste domingo 1 o pedido de habeas corpus do líder dos entregadores antifacistas, Paulo Lima, conhecido como Galo.

 

 

Na última sexta-feira 30, a juíza Gabriela Marques da Silva já havia prorrogado por cinco dias a prisão cautelar do ativista, que assumiu participação no incêndio à estátua de Borba Gato, na capital paulista, no sábado 24. Ele está preso desde a última quarta.

“Entendemos que a decisão do Tribunal é arbitrária e ilegal, uma vez que não estão preenchidos os requisitos da prisão temporária e Galo está contribuindo com as investigações”, disse a defesa de Galo em comunicado.

A defesa também afirmou que o desembargador “utiliza como fundamentação o fato de Galo fazer parte do movimento ‘Motoboys Antifascistas’, demonstrando o caráter político da decisão”.

Os advogados declararam, por fim, que tentarão reverter a decisão no Superior Tribunal de Justiça.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem