CartaExpressa

‘Teremos eleições e quem ganhar, vai levar’, diz Aras

Durante evento em São Paulo, o procurador-geral da República defendeu o funcionamento das instituições democráticas do País

AUGUSTO ARAS, PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA. FOTO: ROBERTO JAYME/TSE
AUGUSTO ARAS, PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA. FOTO: ROBERTO JAYME/TSE
Apoie Siga-nos no

O procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu nesta terça-feira 17 o funcionamento das instituições democráticas do País e descartou possíveis entraves nos resultados das eleições em outubro.

“O Brasil tem instituições democráticas em pleno funcionamento. O Brasil terá eleições e quem vencer o pleito em outubro será o próximo presidente”, disse durante participação em um evento em São Paulo que reuniu empresários.

“Temos instituições democráticas funcionando. Teremos eleições e quem ganhar, vai levar”, completou.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.