CartaExpressa

Tarcísio de Freitas compara Lula a Bolsonaro: ‘Dois titãs que têm conexão com o povo’

O bolsonarista diz acreditar que a polarização nacional se repetirá em São Paulo

O ex-ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. Foto: EBC Créditos: EBC
Apoie Siga-nos no

O pré-candidato ao governo de São Paulo do Republicanos, Tarcísio de Freitas, comparou o ex-presidente Lula (PT) ao presidente Jair Bolsonaro (PL), os principais adversários no pleito nacional.

De acordo com o ex-ministro da Infraestrutura, que conta com o apoio do ex-capitão, Lula e Bolsonaro são “dois titãs se enfrentando em uma eleição”.

“Algo que nós nunca passamos. Um ex-presidente, um atual presidente. Os dois maiores líderes políticos da história recente do Brasil”, afirmou o pré-candidato à Folha de S.Paulo. “Duas pessoas que têm conexão direta com o povo”.

O bolsonarista diz acreditar que a polarização nacional se repetirá em São Paulo, “mas, passada a eleição, acabou. E aí precisa governar para todos”.

Pesquisa da Real Big Data, divulgada em maio, mostra que, no estado, o petista Fernando Haddad lidera a corrida eleitoral com 29% das intenções de voto. Freitas tem 15%, mesmo percentual de Márcio França (PSB).

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar