CartaExpressa,Política

Sob Wajngarten, Secom defendeu medicamentos ineficazes contra a Covid

Sob Wajngarten, Secom defendeu medicamentos ineficazes contra a Covid

O Ex-secretário de Comunicação Social do Planalto,Fabio Wajngarten, em depoimento na CPI da Covid. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado.

O Ex-secretário de Comunicação Social do Planalto,Fabio Wajngarten, em depoimento na CPI da Covid. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado.

Responsável pela Comunicação Social da Presidência da República entre abril de 2019 e março de 2021, Fabio Wajngarten chancelou a propaganda de medicamentos ineficazes contra a Covid-19. O ex-secretário da Secom presta depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira 12.

Um dos exemplos é uma publicação no Twitter em 24 de agosto de 2020, por meio do perfil ‘SecomVc’. Nela, um vídeo do presidente Jair Bolsonaro é acompanhado pela legenda: “Não tivesse sido politizado de maneira irresponsável, o tratamento precoce da Covid-19, com os medicamentos indicados para isso, teria salvado muitas vidas. É o que o Presidente e Governo buscam desde sempre”.

No vídeo em questão, o presidente afirma que “se a hidroxicloroquina não tivesse sido politizada, muito mais vidas poderiam ter sido salvas”.

Em outra mensagem sobre o tema, publicada em 20 de outubro de 2020, o perfil ‘SecomVc’ pediu ‘tratamento precoce para salvar vidas’.

O chamado ‘tratamento precoce’ apregoado por Bolsonaro e pelos bolsonaristas é baseado no ‘kit covid’, composto, por sua vez, por medicamentos ineficazes no enfrentamento ao novo coronavírus.

Assista à sessão da CPI da Covid com Fabio Wajngarten:

 

 

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem