CartaExpressa,Política

Sem eficácia contra a Covid-19, hidroxicloroquina doada por Trump encalha

Sem eficácia contra a Covid-19, hidroxicloroquina doada por Trump encalha

Joinville (SC), que recebeu 160 mil comprimidos, não utilizou nem 0,8% do total e quer devolver o restante

Donald Trump e Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

Donald Trump e Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

O governo de Jair Bolsonaro tem cerca de 2,5 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina encalhados em um armazém do Ministério de Saúde, em hospitais e em diversos municípios.

Constantemente defendida por Bolsonaro como protagonista do chamado “tratamento precoce”, no entanto, a hidroxicloroquina não tem qualquer eficácia comprovada contra a Covid-19.

O medicamento foi doado à gestão federal pelo governo do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e pela farmacêutica Sandoz. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, Joinville (SC) é a cidade que recebeu a maior quantidade, 160 mil comprimidos, mas não utilizou nem 0,8% do total e quer devolver o restante.

O segundo município na lista é Lages (SC), que recebeu 63 mil unidades e usou apenas 6 mil. Em Manaus (AM), uma das cidades mais impactadas pelo novo coronavírus, 3,52 mil dos 15 mil comprimidos recebidos foram utilizados “principalmente para casos da Covid-19.”

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem