CartaExpressa

Saúde gasta R$ 70 mil por mês para guardar produtos vencidos, diz jornal

Saúde gasta R$ 70 mil por mês para guardar produtos vencidos, diz jornal

Empresa que cuida do armazém é investigada pela CPI

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: Evaristo Sá/AFP

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: Evaristo Sá/AFP

O Ministério da Saúde gasta cerca de R$ 70 mil por mês para armazenar medicamentos, testes e insumos do SUS vencidos. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. O estoque de produtos sem validade, segundo a reportagem, é avaliado em R$ 243 milhões.

O valor para manter os produtos na central de distribuição da Saúde, em Guarulhos (SP), foi confirmado por autoridades do governo federal que acompanham as discussões. Investigada pela CPI da Covid no Senado, a VTCLog administra o armazém. O ministério afirmou que os dados podem colocar em risco a vida, segurança ou saúde da população.

 

Questionado sobre o estoque atual vencido, valor de armazenamento, e qual volume foi incinerado nos últimos anos, a Saúde disse que os dados são de “caráter reservado”.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem