CartaExpressa,Sociedade

Santa Cruz: ‘A Constituição e a Ciência são as armas mais poderosas para afastar o negacionismo’

Santa Cruz: ‘A Constituição e a Ciência são as armas mais poderosas para afastar o negacionismo’

'Não compreender a dimensão dessa tragédia é negar a nossa própria condição humana', declarou o presidente da OAB

Foto: Reprodução/TV Justiça

Foto: Reprodução/TV Justiça

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, discursou nesta segunda-feira 1 durante a sessão de abertura dos trabalhos do Supremo Tribunal Federal em 2021. Ao lado do presidente Jair Bolsonaro, ele prestou homenagem às vítimas da Covid-19, que já ultrapassam a marca de 224 mil.

“Não compreender a dimensão dessa tragédia é negar a nossa própria condição humana”, declarou Santa Cruz. “A grande crise sanitária que enfrentamos tem mostrado a face de outras crises, igualmente profundas: a social e a econômica”.

Ele também destacou que “está escrito no artigo 196 da nossa Carta Magna: a Saúde é direito de todos e dever do Estado”. Segundo o presidente da OAB, “as luzes da Ciência e da Constituição Cidadã, de caráter profundamente humanista, são as armas mais poderosas com as quais contamos para afastar o obscurantismo, o negacionismo e a assegurar aos brasileiros e brasileiras seu direito inalienável à vida”.

Santa Cruz ainda afirmou que o País “começa a respirar ares de esperança com a chegada da vacina” e que a imunização é a “única saída para esse cenário de crise”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem