CartaExpressa

Rosa Weber diz que parecer da PGR contra investigação de Bolsonaro por falta de máscara ‘causa perplexidade’

A ministra do STF solicitou nova análise do órgão antes de decidir sobre ações de PT e PSOL

Vice-presidente do STF, ministra Rosa Weber. Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF
Vice-presidente do STF, ministra Rosa Weber. Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, cobrou nesta sexta-feira 1º um novo parecer da Procuradoria-Geral da República sobre pedidos de PT e PSOL para investigar possível crime de Jair Bolsonaro ao provocar aglomerações e ignorar o uso de máscara.

A primeira manifestação da PGR, assinada pela subprocuradora-geral Lindôra Araújo, tem “dubiedades”, na avaliação de Weber. A ministra também disse que a peça causa “certa perplexidade”. No parecer encaminhado ao STF, Araújo alegou não ser “possível realizar testes rigorosos, que comprovem a medida exata da eficácia da máscara de proteção como meio de prevenir a propagação do novo coronavírus”.

Para Rosa Weber, “a margem de conformação da atuação ministerial e judicial não engloba um juízo de conveniência a respeito da medida sanitária adotada”.

“O motivo para que não se delegue aos atores do sistema de justiça penal competência para auditar a conveniência de medidas desta natureza é elementar: eles não detêm conhecimento técnico para tanto; falta-lhes formação nas ciências voltadas a pesquisas médicas e sanitárias”, escreveu a magistrada.

Consta do despacho ainda que o que a PGR reputou como “mera infringência da determinação sanitária do poder público contém intensidade suficiente para ofender o bem jurídico tutelado pela norma penal (no caso, a saúde pública)”.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!