CartaExpressa

Roberto Jefferson pede revogação de prisão e mostra intenção de doar armas

A defesa do ex-deputado, que está internado em uma clínica particular no Rio, alega fragilidade no quadro de saúde dele

Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

A defesa do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) revogue sua prisão preventiva. Jefferson está preso desde outubro de 2022, por ordem do ministro Alexandre de Moraes, após atirar contra policiais federais que cumpriam um mandado de prisão contra ele. 

No pedido, a defesa argumenta que Jefferson experimenta fragilidade no quadro de saúde, o que o coloca em risco na unidade prisional. Atualmente, Jefferson está internado em um hospital particular em Botafogo, no Rio de Janeiro (RJ). Caso o pedido de revogação da prisão não seja atendido, a defesa demanda que o STF converta a prisão do ex-deputado em domiciliar.

Segundo relatório médico apresentado pela defesa, Roberto Jefferson necessita de “tratamento intensivo clínico, psiquiátrico (com vigilância rigorosa, neurológico, nutricional e fisioterápico”. 

Além do pedido de mudança na situação prisional, Jefferson manifestou interesse em doar as armas e munições que possui. O material, segundo a defesa, pode ser encaminhado para o Comando do Exército, em data a ser definida pela Justiça.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.