CartaExpressa

Operação policial na favela do Jacarezinho deixa ao menos 25 mortos

Moradores relataram em vídeos o desespero com o tiroteio e contabilizam mais mortes que as computadas oficialmente pela polícia

Créditos: Reprodução / Tv Globo Créditos: Reprodução / Tv Globo
Créditos: Reprodução / Tv Globo Créditos: Reprodução / Tv Globo
Apoie Siga-nos no

Uma operação da Polícia Civil contra o tráfico de drogas no Jacarezinho, zona norte de Rio, na manhã desta quinta-feira, deixou 25 pessoas mortas e outras feridas.

Segundo a Polícia foram mortos 24 suspeitos, além do policial civil André Frias, que morreu após ser baleado na cabeça.

Pelo menos três civis ficaram feridos como consequência da operação, dois dentro de vagões da linha 2 do metrô, na altura da estação Triagem. Um outro morador foi baleado no pé, dentro de casa. Todos sobreviveram.

Segundo a plataforma digital Fogo Cruzado, que registra números sobre violência armada desde julho de 2016, é a operação com o maior número de mortes desde o início da medição.

Em junho do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu operações em favelas durante a pandemia. A decisão permite ações apenas em “hipóteses absolutamente excepcionais”.

Vídeos que circulam pelas redes sociais mostram o desespero dos moradores da região.

Lideranças políticas também questionam a efetividade da operação, caso do deputado federal Marcelo Freixo. “Uma operação policial começou no horário em que milhares de pessoas estão saindo de suas casas para trabalhar. Famílias em pânico e moradores e policiais baleados: uma operação com esses resultados já fracassou”, escreveu em suas redes sociais. O parlamentar cobrou investigação, planejamento e inteligência da corporação.


CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.