Revista Time: Marina Silva é uma das 100 lideranças climáticas mais influentes do mundo

Além da ministra, o fotógrafo Sebastião Salgado e o executivo Marcelo De Oliveira representam o Brasil

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Apoie Siga-nos no

A revista norte-americana Time nomeou nesta quinta-feira 16 a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (Rede), como uma das 100 lideranças climáticas mais influentes do mundo. 

A escolha ocorre dias depois da notícia de que a taxa de desmatamento na Amazônia atingiu a menor marca desde 2019, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

O sistema Prodes apontou o desmatamento de 9.001 km² entre agosto de 2022 e julho de 2023, uma queda de 22,3% em relação ao período anterior, de agosto de 2021 a julho de 2022.

“Nesta função, ela está trabalhando para construir resiliência climática e limitar o desmatamento“, ressalta a revista. 

Além da ministra, representam o Brasil na lista o fotógrafo Sebastião Salgado e o executivo Marcelo De Oliveira. Também marcam presença na relação o bilionário Bill Gates, o cineasta James Cameron, a cantora Billie Eilish e a banda Coldplay. 

A homenagem acontece duas semanas antes da nova Conferência sobre Mudanças Climáticas da ONU, a COP-28, que começa no próximo dia 30, em Dubai, nos Emirados Árabes. 


Para proteger e incentivar discussões produtivas, os comentários são exclusivos para assinantes de CartaCapital.

Já é assinante? Faça login
ASSINE CARTACAPITAL Seja assinante! Aproveite conteúdos exclusivos e tenha acesso total ao site.
Os comentários não representam a opinião da revista. A responsabilidade é do autor da mensagem.

1 comentário

CLOVIS DEITOS 17 de novembro de 2023 20h23
A impressão que tenho, a ver Manaus debaixo de uma fumaça nunca vista e do Pantanal com recorde de queimada, é que Marina é apenas uma superstar populista da área ambiental.

Relacionadas

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.