CartaExpressa

Renan Calheiros divulga lista de 14 investigados na CPI da Covid

Atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga consta entre investigados. Confira nomes

O senador Renan Calheiros. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
O senador Renan Calheiros. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), divulgou uma lista de 13 nomes que passarão à condição de investigados pela Comissão. Entre eles, está o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Dos 14 investigados, 9 já compareceram à CPI para prestar depoimentos enquanto testemunhas a fim de esclarecerem seus papéis dentro do combate à pandemia. Outros, como o empresário Carlos Wizard e Arthur Weintraub, devem ser ouvidos nas próximas semanas.

Confira a lista completa:

  • Marcelo Queiroga, ministro da Saúde
  • Mayra Pinheiro, secretária de gestão e trabalho do Ministério da Saúde
  • Francieli Fantinato Fontana, coordenadora do Programa nacional de Imunização.
  • Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde
  • Elcio Franco; ex-secretário executivo do Ministério da Saúde
  • Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores
  • Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação
  • Arthur Weintraub, ex-assessor especial da Presidência
  • Nise Yamaguchi, médica e apontada como membra do “gabinete paralelo”
  • Paulo Zanoto, médico e apontado como membro do “gabinete paralelo”
  • Carlos Wizard, empresário
  • Marcellus Campêlo, ex-secretário de Saúde do Amazonas
  • Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde
  • Luciano Dias Azevedoanestesista da Marinha apontado como autor de proposta para alterar a bula da cloroquina, substância sem efeito contra a Covid

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!