CartaExpressa

Relator do Orçamento contradiz Bolsonaro e reforça: não há espaço para reajuste de servidores

O cenário não se altera nem com a PEC dos Precatórios: ‘Esse espaço é para 2022’

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP
O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP
Apoie Siga-nos no

O relator do projeto do Orçamento de 2022, deputado Hugo Leal (PSD-RJ), voltou a contrariar o presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre a possibilidade de um reajuste para servidores federais.

Segundo Leal, o cenário não deve se alterar nem com a promulgação integral da PEC dos Precatórios, que, segundo o governo, abrirá uma folga fiscal de 106,1 bilhões de reais no ano que vem.

“Acho muito difícil porque o reajuste tem impacto permanente. Esse espaço é para 2022 e temos que preparar o País para 2023, 2024, 2025… Pode ser merecido e importante para eles, eu tenho pessoas da minha família que são também servidores públicos federais, mas tenho a preocupação principal, que é a marca do relatório, é continuar atendendo a saúde e os benefícios de caráter social”, disse Leal ao jornal O Estado de S.Paulo.

Na última quarta-feira 8, Bolsonaro repetiu que sugeriu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, o reajuste dos servidores.

“Quando falei em [reajuste para] servidor, ninguém falou em estourar o teto, estávamos trabalhando na PEC dos Precatórios. Uma vez aprovada, falei com Guedes na possibilidade de reajuste”, alegou o ex-capitão.

Não foi a 1ª vez. Em novembro, durante viagem ao Oriente Médio, Bolsonaro já havia feito a promessa.

“A inflação chegou a dois dígitos, então conversei com Paulo Guedes. Em passando a PEC dos Precatórios, tem que ter um pequeno espaço para dar algum reajuste. Não é o que eles merecem, mas é o que nós podemos dar. A todos os servidores federais, sem exceção”, afirmou o presidente, na ocasião.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.