CartaExpressa

Queiroga leva esposa, filhos e convidados em pelo menos 20 voos oficiais pela FAB

Queiroga leva esposa, filhos e convidados em pelo menos 20 voos oficiais pela FAB

Uma cartilha apresentada por Bolsonaro sobre normas éticas aponta que somente ministro e equipe podem usufruir das aeronaves

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: EVARISTO SA/AFP

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: EVARISTO SA/AFP

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, levou sua esposa e filhos, além de parentes de outras autoridades, em pelo menos 20 voos oficiais da Força Aérea Brasileira. As informações são da Folha de S. Paulo.

O levantamento foi feito com base em registros de registros de 68 voos do Ministério da Saúde de 25 de março a 8 de agosto, obtidos pelo jornal com base na Lei de Acesso à Informação. Todos os deslocamentos serviram para agendas oficiais de Queiroga, que assumiu o cargo em 23 de março.

A esposa de Queiroga, a médica Simone Queiroga, esteve em companhia do ministro em 11 dos voos. Em duas ocasiões, o destino foi João Pessoa, onde o casal possui residência. Outros três filhos de Queiroga estiveram presentes em 8 voos.

Antes de assumir o Palácio do Planalto, o presidente Bolsonaro distribuiu uma cartilha com normas e procedimentos éticos, que versa sobre voos oficiais. No capítulo, o documento afirmava que somente o ministro e a equipe que o acompanha no compromisso podem utilizar as aeronaves.

À reportagem da Folha, o Ministério da Saúde disse apenas que o ministro tem liberdade para preencher as vagas ociosas nas aeronaves e não esclareceu o motivo pelo qual os parentes de Queiroga se utilizaram dos voos.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem