CartaExpressa

PRF afasta agentes envolvidos na morte de um homem por asfixia em Sergipe

Pelo menos cinco agentes registraram o boletim de ocorrência policial sobre o caso

Créditos: Arquivo pessoal
Créditos: Arquivo pessoal
Apoie Siga-nos no

A Polícia Rodoviária Federal decidiu afastar os agentes envolvidos na morte de Genivaldo de Jesus Santos, em Sergipe. Um processo disciplinar está em curso para elucidar os fatos, apontou a corporação.

Segundo informações do Intercept Brasil, cinco agentes registraram o boletim de ocorrência policial sobre o caso: Clenilson José dos Santos, Paulo Rodolpho Lima Nascimento, Adeilton dos Santos Nunes, William de Barros Noia e Kleber Nascimento Freitas.

Ainda de acordo com a apuração, todos são agentes do Comando de Operações Especiais da PRF no Sergipe e, segundo documento oficial, compõem a “equipe de motopoliciamento tático [que] efetuava policiamento e fiscalização” responsável pela detenção que terminou com a morte de Genivaldo. O caso ocorreu às margens da BR-101 em Umbaúba.

A PRF afirmou estar ‘comprometida com a apuração inequívoca das circunstâncias relativas à ocorrência’.

Em nota divulgada na quarta-feira 25, a PRF disse que o homem ‘resistiu ativamente’ à abordagem e que, ’em razão da sua agressividade, foram empregadas técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção. O informe alega ainda que ‘durante o deslocamento, o abordado veio a passar mal e [foi] socorrido de imediato ao Hospital José Nailson Moura, onde posteriormente foi atendido e constatado o óbito’.

O Instituto Médico Legal também atestou, em nota divulgada nesta quinta, ter identificado ‘de forma preliminar que a vítima teve como causa mortis insuficiência aguda secundária a asfixia’.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.