CartaExpressa

Presidente do Republicanos diz que avalia nome de Tarcísio de Freitas para o Planalto

Na convenção do partido que confirmou a sua reeleição à frente da sigla, Marcos Pereira considera se desligar de Bolsonaro e condiciona nome para 2026 a ‘chamamento da sociedade brasileira’

Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Apoie Siga-nos no

O deputado federal Marcos Pereira, reeleito na última segunda-feira 24 para a presidência do Republicanos, afirmou, em entrevista ao Estadão/Broadcast, que uma possível candidatura do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, à Presidência da República em 2026 poderá ser avaliada pela sigla.

Questionado sobre os rumos eleitorais do governador paulista no próximo pleito eleitoral, Pereira afirmou que o tema será discutido no futuro. “Não necessariamente o Tarcísio [será o candidato da sigla ao Palácio do Planalto]. A gente pode construir nomes, podemos avaliar. Acho que é natural que o Tarcísio seja candidato à reeleição, isso é o mais natural. Todavia, se houver um chamamento da sociedade brasileira, com pesquisas, a gente poderá discutir”.

No último sábado 22, pesquisa da consultoria Genial/Quaest apontou que, diante da pergunta “Se Bolsonaro não puder se candidatar, quem ele deve apoiar?”, 21% dos entrevistados citaram o nome de Tarcísio de Freitas. O nome do governador paulista esteve à frente de figuras da direita, como Michelle Bolsonaro (15%), Romeu Zema (10%) e Flávio Bolsonaro (5%). 

No início do mês, o Ministério Público Eleitoral (MPE) se manifestou favoravelmente à inelegibilidade de Jair Bolsonaro (PL), em ação que corre no âmbito do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Tarcísio de Freitas esteve presente no evento de ontem e, afirmando que “a sociedade brasileira é conservadora”, sugeriu que o Republicanos se colocasse como uma opção no campo da centro-direita, uma vez que, segundo Tarcísio, existe “um vácuo, um espaço aberto” na disputa política. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.