CartaExpressa,Política

Presidente da CPI critica ataque de Bolsonaro à China: ‘Vai piorar a nossa situação’

Presidente da CPI critica ataque de Bolsonaro à China: ‘Vai piorar a nossa situação’

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: AFP

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: AFP

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), criticou nesta quarta-feira 5 os mais recentes ataques do presidente Jair Bolsonaro à China, os quais podem “piorar a nossa situação” em relação a insumos para a produção de vacinas.

 

 

Mais cedo, em evento no Palácio do Planalto, Bolsonaro insinuou que o novo coronavírus pode ter sido criado em um laboratório, no âmbito de uma “guerra química”. Novamente, ele não apresentou qualquer evidência para sustentar suas alegações.

“É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou nasceu porque um ser humano ingeriu um animal inadequado. Mas está aí. Os militares sabem o que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que não estamos enfrentando uma nova guerra? Qual o país que mais cresceu seu PIB? Não vou dizer para vocês”, declarou o presidente.

À tarde, durante a oitiva do ex-ministro da Saúde Nelson Teich na CPI, Omar Aziz lamentou as insinuações de Bolsonaro em um contexto de difícil acesso a vacinas prontas e ao Ingrediente Farmacêutico Ativo, necessário para a produção de imunizantes.

“A situação nossa em relação a insumos vai piorar com essa declaração hoje. Hoje foi ruim. Ele chama de ‘guerra química’ e tal, e a gente está na mão dos chineses para trazer o IFA. Nós não temos produção de IFA, nem vamos ter tão cedo. Eu acho que não é o momento de cutucar ninguém. Nem aqui entre nós”, afirmou Aziz.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem