CartaExpressa

Preço da gasolina nos postos cai pela 4ª semana, aponta ANP

A média do litro comercializado nos postos chegou a 5,21 reais, segundo o monitoramento da agência

Queda no preço da gasolina foi o principal fator de impacto no índice divulgado pelo IBGE. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O preço da gasolina nos postos caiu pela quarta semana seguida, informou a Agência Nacional do Petróleo nesta sexta-feira 2.

O valor médio do litro comercializado passou de 5,26 para 5,21 reais, segundo o monitoramento da ANP.

Já o preço médio do diesel está em queda pela 17ª semana consecutiva: de 5,17 na semana passada para 5,10 reais. De acordo com a agência, é o menor preço desde o final de 2021.

Nesta semana, o etanol também caiu: de 3,84 para 3,77 reais.

As reduções vêm sendo observadas desde que a Petrobras anunciou sua nova política e diminuiu os preços da gasolina e do diesel nas refinarias.

Na quinta-feira 1º, entrou em vigor a alíquota única e fixa do ICMS sobre a gasolina e o etanol. A cobrança será de 1,22 real por litro em todo o território nacional. Até agora, as alíquotas eram proporcionais ao valor e definidas por cada estado, variando geralmente entre 17% e 23%. A expectativa é que um aumento seja captado pela ANP no próximo levantamento semanal.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar