CartaExpressa

Polícia Federal indicia Renan Calheiros por corrupção

Polícia Federal indicia Renan Calheiros por corrupção

Em resposta, relator da CPI da Covid insinuou que a ação da PF tem a ver com a sua atuação na Comissão que investiga o governo federal

Relator da CPI da pandemia, o senador Renan Calheiros (MDB-AL). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Relator da CPI da pandemia, o senador Renan Calheiros (MDB-AL). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Polícia Federal indiciou neste sábado 3 o senador Renan Calheiros (MDB-AL) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. As investigações apontam que o relator da CPI da Covid pediu e recebeu 1 milhão de reais em propina da Odebrecht em 2012.

A manifestação foi enviada ao Supremo Tribunal Federal na sexta-feira 2, o que concluiu o inquérito aberto em 2017.

De acordo com os investigadores, o dinheiro teria sido pago em troca de o senador atuar pela aprovação de uma resolução que restringia incentivos fiscais a produtos importados que vinham sendo concedidos pelos Estados com o objetivo de beneficiar a Braskem.

O senador, chamado de “Justiça” no sistema da Odebrecht, teria recebido o dinheiro no dia 31 de maio de 2012, no bairro Mooca, em São Paulo (SP).

“Com base no suporte probatório apresentado, também se concluiu que o Senador da República JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS, juntamente com outras pessoas, cometeu o delito de lavagem de dinheiro quando ocultou e dissimulou a origem e a natureza dos recursos indevidos recebidos no dia 31/05/2012, no montante de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais)“, escreveu o delegado Vinicius Venturini.

Em resposta, Calheiros  insinua que a ação da PF tem a ver com a sua atuação na CPI.

“A Polícia Federal não tem competência para indiciar senador. Apenas o STF. Essa investigação está aberta desde março de 2017 e como não encontraram prova alguma, pediram prorrogação. Estou surpreso que justamente  agora, quando a PF, instituição de Estado, abre investigação sobre a Precisa para facilitar Habeas Corpus do vendedor da vacina da propina e garantir seu silêncio na CPI. Mas não irei me intimidar. Os culpados pelas mortes, pelo atraso das vacinas, pela cloroquina e pela propina irão pagar”.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem