CartaExpressa

Polícia de MG mata 25 em operação contra ‘novo cangaço’; não há registro de policiais mortos

O governador Romeu Zema celebrou a operação: ‘Parabéns a todos heróis envolvidos’

Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal
Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal

Uma operação conjunta entre as polícias Militar e Rodoviária Federal terminou, na madrugada deste domingo 31, com a morte de 25 suspeitos de planejarem assaltos a banco em Varginha (MG). Não há registro de policiais mortos ou feridos.

Segundo a PRF, todos os suspeitos seriam integrantes de uma quadrilha que recorre a uma tática de assalto conhecida como “novo cangaço”, com armamentos pesados e a presença de 15 a 30 pessoas. Os roubos ocorreriam durante a madrugada em cidades de pequeno e médio portes.

Em vídeo divulgado nas redes sociais da PM-MG, a capitão Layla Brunella, porta-voz da corporação, afirmou que os policiais tentam “evitar a todo momento o confronto” e, por isso, não celebrarão “nenhuma morte”.

“Não é a intenção da Polícia Militar de Minas Gerais nem da Polícia Rodoviária Federal. Mas foi uma atuação precisa da nossa inteligência”, disse Brunella. “Provavelmente é a maior operação referente ao ‘novo cangaço’ aqui no País, muitos infratores fariam um roubo a banco e foram surpreendidos pelo nosso serviço de inteligência integrado com a Polícia Rodoviária Federal.”

As polícias recuperaram explosivos, fuzis, munições, coletes e veículos roubados.

Pelas redes sociais, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), exaltou a operação:

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!