CartaExpressa

PoderData: 62% dos brasileiros reprovam governo Bolsonaro

PoderData: 62% dos brasileiros reprovam governo Bolsonaro

Números mostram que Bolsonaro vive seu pior momento de popularidade

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/YouTube

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/YouTube

A pesquisa mais recente do PoderData divulgada nesta quarta-feira 21 mostra um novo recorde de reprovação do governo Bolsonaro. Desta vez, 62% dos brasileiros dizem desaprovar as ações da atual gestão. O número é superior ao último levantamento divulgado 15 dias antes, quando a reprovação era recorde e batia 61%.

A mesma pesquisa ainda buscou saber a avaliação da população sobre a figura e o trabalho de Jair Bolsonaro. Neste caso, o presidente é ruim ou péssimo para 56% dos entrevistados. A avaliação também é próxima da anterior, quando registrou 55%.

A figura de Bolsonaro só é bem vista por 26% dos brasileiros, que o avaliam como ótimo ou bom. Já seu governo é aprovado por apenas 32%.

Por regiões, a região Norte é a única onde a aprovação de Bolsonaro é maior do que a reprovação, com 52% ante a 42% que o desaprovam. No Nordeste, o presidente tem o pior desempenho: 70% de reprovação contra 25% de aprovação.

O governo é melhor avaliado no Sul, onde 38% dos entrevistados o consideram ótimo ou bom. No Nordeste novamente o pior desempenho, com apenas 22% avaliando o governo de forma positiva.

Para o levantamento foram entrevistadas 2.500 pessoas entre os dias 19 e 21 de julho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem