CartaExpressa

Passeio de moto de Bolsonaro em SP custa mais de 300 mil reais aos cofres públicos

A Secretaria de Segurança Pública do estado detalhou os gastos com o reforço da segurança para a motociata em Presidente Prudente

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo informou que passa de 300 mil reais o total gasto com o reforço do policiamento para a motociata protagonizada pelo presidente Jair Bolsonaro neste sábado 31, em Presidente Prudente, no interior do estado.

Segundo a SSP, o efetivo foi reforçado com cerca de 450 policiais militares ao longo de todo o percurso do ato. As ações serão monitoradas por PMs que carregam câmeras operacionais portáteis, por drones e pelo helicóptero Águia da região.

Trata-se do quinto passeio de moto de Bolsonaro com apoiadores desde maio. O presidente tem uma visita agendada ao Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente, no início da tarde, com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Na última quarta-feira 28, o juiz Darci Lopes Beraldo proibiu a realização de um evento para recepcionar o presidente no município. A prefeitura havia autorizado a festa, à qual compareceriam cerca de duas mil pessoas.

Beraldo, porém, acatou uma ação movida pelo Ministério Público de São Paulo, que alegou desrespeito às regras sanitárias. Ele também estabeleceu uma multa de 2 milhões de reais em caso de descumprimento da decisão.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!