CartaExpressa

OEA convoca reunião extraordinária para tratar dos atos terroristas em Brasília

O Conselho Permanente da Organização deve se reunir nesta quarta 11

Foto: RFI
Apoie Siga-nos no

O Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos, a OEA, se reúne nesta quarta-feira 11, em sessão extraordinária para analisar os ataques terroristas aos Três Poderes, em Brasília. 

A OEA, desde sua criação em 1948, tem em suas atribuições, a garantia da soberania nacional dos países, a promoção da democracia e a mediação de possíveis conflitos entre seus membros.

Nesta quarta-feira 11, a delegação brasileira, chefiada pelo diplomata Otávio Brandelli, se apresenta e os demais membros que compõem a Organização — cerca de 35 países, analisam o ocorrido em Brasília no último domingo 8. 

Segundo o órgão, a sessão extraordinária foi um pedido de oito países-membros: Antígua e Barbuda, Canadá, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Honduras, Panamá, Uruguai.

O encontro acontece às 12h em Washington, nos Estados Unidos e com participações online.

ordem-do-dia-OEA-11-jan-2023

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar