CartaExpressa

“Nunca foi minha intenção disputar esta eleição”, diz Maia após decisão do STF

O presidente da Câmara diz que vai escolher um nome para concorrer contra o candidato de Jair Bolsonaro

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.
 
Foto: Nakara Araújo/Câmara dos Deputados
O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Foto: Nakara Araújo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), afirmou nesta segunda-feira 7 que nunca teve a intenção de disputar a reeleição em 2021, que foi proibido pelo STF na noite deste domingo 6.

“Continuamos no mesmo rumo de ampliar uma movimento de Câmara livre, livre de interferência de outros poderes como aconteceu no passado. Precisamos fazer um candidato que garanta esse movimento firme, de garantir a liberdade  em relação a outros poderes”, afirmou o deputado em entrevista à Globo News.

A eleição da cúpula do Congresso está marcada para 1º de fevereiro de 2021. O resultado do julgamento no STF muda radicalmente o tabuleiro político na sucessão na Câmara e no Senado.

A derrota de Maia foi vista como uma vitória ao presidente Jair Bolsonaro, que vai apoiar o deputado Arthur Lira (PP-AL) como candidato do governo à presidência da Câmara. ” O governo poderá voltar para a votação do que é importante, focou nas eleições e esqueceu projetos importantes”, criticou Maia.

Maia deixou aberto sobre o nome que ele vai indicar para a reeleição, mas fez um aceno ao centrão e até mesmo à esquerda, como o PDT. “Vamos ter um grupo unido e de forma mais rápida chegaremos a um nome”, afirmou.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!