CartaExpressa

No cercadinho, Bolsonaro ironiza jovens desempregados: ‘Tem que correr atrás’

No 1º trimestre, o desemprego entre jovens de 18 a 24 anos chegou a 22,8%

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O presidente Jair Bolsonaro ironizou a situação de jovens desempregados no País e disse que eles deveriam “correr atrás”.

“‘A culpa é do governo, cadê meu emprego?’ Você tem que correr atrás”, disse em tom irônico o ex-capitão a apoiadores no cercadinho do Palácio da Alvorada, nesta quinta-feira 21. “Eu não crio emprego. Quem cria emprego é a iniciativa privada. Eu não atrapalho o empreendedor.”

Ele citou a Lei da Liberdade Econômica, sancionada em 2019, como um dos supostos feitos de sua gestão na criação de empregos.

No primeiro trimestre de 2020, a taxa de desemprego entre jovens de 18 a 24 anos chegou a 26,3%. O índice subiu a 30% no mesmo período de 2021 e recuou para 22,8% no primeiro trimestre de 2022.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.