CartaExpressa

Nicolelis: Brasil não dará conta de enterrar os mortos em 2021

País chegou nesta segunda-feira 4 à marca de 196.484 mortes pelo novo coronavírus

Presidente Jair Bolsonaro provocou aglomeração em Praia Grande (SP) no início do ano. Foto: Redes Sociais
Presidente Jair Bolsonaro provocou aglomeração em Praia Grande (SP) no início do ano. Foto: Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

O neurocientista Miguel Nicolelis, coordenador do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Consórcio Nordeste, foi às redes sociais nesta segunda-feira 4 para fazer um alerta sobre o avanço da Covid-19 no Brasil:

O Brasil chegou nesta segunda à marca de 196.484 mortes por Covid-19 e 7.751.721 casos confirmados da doença.

Os dados indicam tendência de alta. A média móvel de óbitos nos últimos sete dias é de 702; há um mês, no dia 4 de dezembro, era de 570.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.