CartaExpressa,Política

Negociação com governo começou em maio de 2020, diz gerente da Pfizer

Negociação com governo começou em maio de 2020, diz gerente da Pfizer

Carlos Murillo disse que teve contatos com o Ministério da Economia e com a Secretaria de Comunicação, de Fabio Wajngarten

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O gerente-geral da farmacêutica Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, afirmou nesta quinta-feira 13, durante depoimento na CPI da Covid, que a empresa começou a contatar os governos em maio e junho de 2020.

O executivo disse também que, no Brasil, teve contatos com o Ministério da Economia e com a secretaria de Comunicação, de Fabio Wajngarten, com senadores e deputados. Murillo citou ainda o presidente da Câmara, Arthur Lira.

Murillo confirmou que as primeiras reuniões sobre a vacina começaram no mês de maio de 2020. “A negociação em si foi com o Ministério da Saúde, mas também tivemos contato com outras agências governamentais”.

“Nossa negociação foi com o Ministério da Saúde, as negociações com Wajngarten, foi por uma possível coordenação dele”, acrescentou.

Na oitiva, ele declarou que os preços negociados das vacinas dependiam da situação econômica dos países.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem