CartaExpressa

Nas redes sociais, Ricardo Barros se defende no caso Covaxin

Deputado tem feito uma série de publicações para justificar que não participou do processo de compra da Covaxin

O Ricardo Barros, líder do governo Bolsonaro na Câmara (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
O Ricardo Barros, líder do governo Bolsonaro na Câmara (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Apoie Siga-nos no

O líder do governo Bolsonaro na Câmara, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), usou as redes sociais para se defender publicamente das acusações de envolvimento nas irregularidades na compra da vacina Covaxin.

Na mais recente delas, publicada nesta terça-feira 29, o parlamentar usou declarações recentes de Luis Miranda, deputado do DEM que o acusou na CPI, para se dissociar das suspeitas.

“A fala de Luis Miranda é clara: ‘para preservar, inclusive, a pessoa do Ricardo Barros, caso, porventura, não seja ele. Tentei evitar uma polêmica. Não tem prova que é ele’”, publicou.

Barros também reiterou que está à disposição da CPI para prestar esclarecimentos. Em outras postagens, o deputado já havia feito a mesma afirmação.

O líder do governo tem se defendido das acusações de ter indicado a servidora do Ministério da Saúde Regina Célia, fiscal do contrato com a Covaxin. A nomeação da servidora, porém, foi assinada por Barros quando era ministro da Saúde.

A relação com a Precisa Medicamentos e a Global Saúde, empresas com o mesmo quadro societário e suspeitas de irregularidades no Ministério da Saúde, também foi abordada por Barros nos últimos dias.

No caso da Global, que envolve pagamento de 20 milhões por remédios nunca recebidos, Barros diz ter provado a sua inocência no processo. Já na Precisa, alega não ter relações.

 

Getulio Xavier

Getulio Xavier
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.